Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / 2020 / Planos previdenciários da FACEAL recuperam parte das perdas de fevereiro e março

Planos previdenciários da FACEAL recuperam parte das perdas de fevereiro e março

Acessar


Acessar


Acessar


Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / 2020 / Planos previdenciários da FACEAL recuperam parte das perdas de fevereiro e março
por comunicacao publicado 04/06/2020 12h03, última modificação 04/06/2020 12h03

 

A pandemia do COVID-19 impactou fortemente as rentabilidades dos planos previdenciários administrados pela quase totalidade – senão todas – das entidades fechadas de previdência complementar, em especial nos meses de fevereiro e março de 2020. Na FACEAL, as rentabilidades negativas verificadas nos referidos meses chegaram a 9,31% para o Plano CD e 3,69% para o Plano BD.

Em abril, os governos e os bancos centrais de todo o mundo mantiveram medidas de estímulo fiscal, oferta de liquidez e afrouxamento monetário com expectativa de mitigar os impactos econômicos e sociais da pandemia do novo coronavírus, o que levou o mercado financeiro a encerrar o mês positivo. Diversos países iniciaram planos para aliviar gradualmente as medidas de restrição de circulação. A reabertura do comércio e de indústrias nos países asiáticos e europeus trouxe otimismo. O mercado acionário brasileiro seguiu a tendência externa e se recuperou em abril, com alta de 10,25% do Ibovespa.

A estratégia de cautela adotada pela FACEAL configurou-se acertada. Em abril, parte das perdas de fevereiro e março foi recuperada: a rentabilidade do Plano CD, em relação ao mês anterior, foi de 1,18% (positiva); para o Plano CD, 1,21%, igualmente positiva.

Essas rentabilidades superaram os principais indicadores utilizados como base: no Plano CD, a rentabilidade foi equivalente a 555,56% da meta do plano para o mês; no Plano BD, a rentabilidade alcançada foi equivalente a 1.110,00% da meta do plano para o mesmo período.

Entretanto, no ano, ainda se verifica um desvio negativo da rentabilidade do plano em relação à meta atuarial de 7,42 pontos percentuais no Plano CD, e de 3,52 pontos percentuais no Plano BD.

“Toda a nossa equipe está trabalhando visando o melhor para a Fundação, participantes e patrocinadores. Continuaremos empenhados no sentido de garantir a melhor gestão dos recursos administrados sob nossa responsabilidade. Apesar da pandemia e dos problemas dela decorrentes, conseguiremos manter nossos compromissos”, ressaltou Leonardo Gominho.