Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / 2018 / Por que aderir a um plano de previdência complementar fechada?

Por que aderir a um plano de previdência complementar fechada?

Acessar


Acessar


Acessar


Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / 2018 / Por que aderir a um plano de previdência complementar fechada?
por comunicacao publicado 09/11/2018 10h07, última modificação 09/11/2018 17h05

 

 

Existem no mercado dois tipos de previdência complementar: a aberta e a fechada. A aberta é operada por instituições financeiras, principalmente bancos, e pode ser contratada por qualquer pessoa física; já a previdência fechada é ofertada apenas por entidades que atuam sob a forma de fundações de direito privado ou de sociedade civil, e, ao contrário das previdências abertas, não possuem fins lucrativos. A FACEAL – que tem como patrocinadores a própria Fundação e a Companhia Energética de Alagoas – é uma fundação que administra e opera planos fechados de benefícios previdenciários para seus participantes.

Mas você sabe quais são as principais diferenças entre a previdência aberta e a previdência fechada? E qual modelo de previdência complementar é mais rentável para o participante?

A previdência fechada é melhor porque, além de ter custo de manutenção menor que o dos bancos, seus planos previdenciários são mais rentáveis para os participantes.

A Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (ABRAPP), com base no histórico das previdências abertas e fechadas dos últimos 10 anos, comparou as rentabilidades médias das previdências fechadas e abertas e constatou que a diferença entre elas é gigante.

Para explicar melhor a rentabilidade e mostrar que é mais lucrativo investir nas entidades fechadas que nas abertas, a ABRAPP calculou a Evolução Patrimonial dos Participantes e tomou como exemplo um participante que aportou (ou tinha investido) inicialmente R$ 100 mil e, durante vinte anos, contribuiu mensalmente com R$ 722,00. Ao final desse período, na previdência fechada o participante teria um patrimônio de R$ 633 mil; se o investimento fosse feito nas instituições financeiras, como bancos, o valor do patrimônio seria de R$ 361 mil, ou seja, o participante que tivesse optado por investir na previdência aberta ao invés da fechada deixaria de receber R$ 272 mil.

 

 

* Comparativo da Evolução do Patrimônio do Participante feito pela Abrapp

 

Portanto, se você pensa em ter uma aposentadoria tranquila, com uma boa renda para curtir a vida com a família e sem aperreios financeiros, a melhor escolha é a previdência complementar fechada, pois nela seu dinheiro renderá muito mais.

Os bancos têm feito várias ações para "seduzir" os participantes, incentivando-os a fazerem a portabilidade, levando todo o seu recurso da previdência fechada para serem administrados por eles, em previdência aberta. A FACEAL orienta a todos a avaliarem os prós e contras dessa portabilidade pois ela será definitiva, não havendo a possibilidade de retorno.

Fique atento. Observe as maiores vantagens e faça sua adesão à previdência fechada, e quem já é participante permaneça com a previdência fechada da FACEAL pois ela é a melhor opção para quem quer uma aposentadoria segura.

Veja abaixo as principais diferenças entre as entidades fechadas e abertas.

 

Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC – FACEAL):

- Não tem fins lucrativos, todo o lucro é dividido entre os participantes;

- Baixo custo de administração, paga-se menos pela manutenção da Fundação;

- Rentabilidade maior que a previdência aberta;

- Consegue bater suas metas.

- No caso de participantes da FACEAL que ainda estão na ativa, a patrocinadora aporta 100% do montante investido pelo participante, praticamente garantindo no instante da aplicação uma rentabilidade de cerca de 85%.

 

Entidade Aberta de Previdência Complementar (EFPC) – Bancos:

- Tem fins lucrativos;

- Alto custo de administração;

- Rentabilidade menor que a previdência fechada.